segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Quincy Jones: Michael Jackson não tinha tanto talento

Produtor dos três primeiros álbuns solo do cantor Michael Jackson, o americano Quincy Jones com 76 anos de idade afirmou hoje, 14/09/2009 em entrevista no jornal El País na Espanha onde participa de uma mesa redonda com Youssou n'Dour, que Jackson “não tinha tanto talento assim”.
Existe, sem dúvida, um fundo de verdade na afirmação do produtor, mas não tira o mérito do cantor.
Vamos ao exercício mental de tentar entender o universo em que ambos atuam:
Quincy Jones traz em seu currículo a impressionante marca de 27 prêmios Grammy arrebanhados ao longo de sua carreira como produtor. Jones faz um comparativo de Michael com outros astros com quem trabalhou, gente graúda diga-se de passagem, Louis Armstrong, Billie Holliday, Aretha Franklin, Nat King Cole, um tal de Frank Sinatra e, segundo Quincy Jones, o maior talento musical que produziu: Ray Charles.
Na verdade o páreo para Michael Jackson não é mole, mas Michael possui outro tipo de talento que vai muito além da simples musicalidade, sua concepção artística descambava em um álbum, de certa forma sempre meio temático, o que levava a um show decorrente muito bem contextualizado.
Acho, pessoalmente, que como artista certas lacunas criadas na carreira do cantor por força das etapas de produção era algo com o qual Michael não podia lidar, para se ter uma idéia, um trabalho com o nível de elaboração que Jackson demandava leva alguns anos desde o primeiro ato de concepção/produção para ser concluído.
Aliás tal situação é bem inerente no meio artístico, hiatos criativos existem e neste momento é gerada uma grande ansiedade com a qual o artista deve saber lidar sob pena de refletir negativamente na carreira.
De qualquer forma, Quincy Jones não diz categoricamente que Michael era ruim, afinal como compositor gerou as matérias-primas que viraram clássicos na mão do produtor.
É pra isso que existem Michael Jacksons e Quincy Jones' por aí, ao ouvir uma música de sua banda favorita saiba que existe um integrante a mais operando a sonoridade do grupo.
A polêmica está criada e é você quem deve formar a opinião.
Honestamente, você gosta das músicas do cantor? Ótimo é o que importa, afinal Armstrong, Aretha, Holliday, Cole, Sinatra (mas quem é esse cara?) e Charles deram sua contribuição para o cenário musical. Suas obras estão aí, mas a fila do cancioneiro pop tem que andar.
Nos últimos vinte e cinco anos a fila andou em Moonwalker, qual será o passo de agora em diante?

p.s. desculpem a brincadeira quem for fã do Frank Sinatra, era mesmo irresistível...